sexta-feira, 23 de março de 2012

O amor

Da série poemas cantados, selecionei hoje um de Vladimir Maiakóvski: "O amor", de 1923, que foi vertido em canção por Caetano Veloso e Ney Costa Santos. Cantados por Gal Costa em uma melodia suave, os primeiros versos sugerem um eu-lírico que projeta o (re)encontro com o ser amado. Mas, como não poderia ser diferente para o poeta da revolução, a luta é o tema. Uma luta na qual a poesia, muitas vezes, é a única arma: "contra as misérias do cotidiano".
A tradução não coincide com a de Haroldo de Campos que encontrei na web (http://arcaliteraria.org), tampouco encontrei informações sobre a tradução - ou adaptação - que consta na canção, gravada em 1981 no álbum Fantasia, da Gal, que recebeu versão em cd em 1988 (Philips).

O amor

Um dia, quem sabe,
ela, que também gostava de bichos,
apareça
numa alameda do zoo,
sorridente,
tal como agora está
no retrato sobre a mesa.
Ela é tão bela,
que, por certo, hão de ressuscitá-la.
Vosso Trigésimo Século
ultrapassará o exame
de mil nadas,
que dilaceravam o coração.
Então,
de todo amor não terminado
seremos pagos
em enumeráveis noites de estrelas.
Ressuscita-me,
nem que seja só porque te esperava
como um poeta,
repelindo o absurdo quotidiano!
Ressuscita-me,
nem que seja só por isso! Ressuscita-me!
Quero viver até o fim o que me cabe!
Para que o amor não seja mais escravo
de casamentos,
concupiscência,
salários.
Para que, maldizendo os leitos,
saltando dos coxins,
o amor se vá pelo universo inteiro.
Para que o dia,
que o sofrimento degrada,
não vos seja chorado, mendigado.
E que, ao primeiro apelo:
- Camaradas!
Atenta se volte a terra inteira.
Para viver
livre dos nichos das casa.
Para que
doravante
a família
seja
o pai,
pelo menos o Universo;
a mãe,
pelo menos a Terra.
(1923)





video

2 comentários:

  1. Que belo, Aninha! Tenho este poema de Maiakóvski em casa. Lembro-me da canção, mas não sei cantá-la, nem tocá-la ao violão! Até sábado no almoço! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Rô! Tu tens essa tradução do Haroldo de Campos? É difícil encontrar Maiakóvski em português... Talvez porque seja muito difícil "traduzir o intraduzível" nos textos dele. Tenho um belo livro traduzido pelos irmãos Campos mais o Boris Schneiderman, mas não tem "O amor", que curto há tantos anos e só fui saber que se tratava de um poema muitos anos depois de conhecer a canção (a gravação da Gal tem a minha idade e ela está em minhas memórias auditivas desde sempre!)
    Beijos e até sábado!

    ResponderExcluir